quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

O problema com as críticas e as pontuações dos vinhos

Interessante o texto. Vale uma lida com atenção: LINK (em inglês).

Minha opinião se aproxima bastante.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Vila Francioni Francesco 2006


Já conhecia o Chardonay lote II da Vila Francioni, de acidez marcante e aromas adocicados. Recentemente degustei o VF Tinto 2005, o qual gostei muito. Um vinho potente e austero, com uma acidez muito interessante para um tinto e um final longo.

Esse Francesco é um corte de Merlot, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Malbec e Syrah. Uma proposta diferente do VF Tinto, mas igualmente interessante e delicioso. De bonita cor, já mostrando que ganhou alguma coisa em garrafa mas nada que afirme ser um vinho velho.

Um nariz de frutas vermelhas, com algumas notas doces, algo que lembra menta, um herbáceo mostra-se também depois de um tempo. Algo de couro talvez, não consegui precisar. No site eles afirmam haver tabaco.

A boca é apimentada, o álcool é integrado (13,7%) , de bom corpo, agrada bastante, é delicioso e ainda aparenta ter um vigor, que talvez faça com que ele evolua mais um pouco.

Mais um belo vinho brasileiro e mais um belo vinho da Vila Francioni, que demonstra ter um nível de qualidade bastante elevado até agora. Entrou na lista das visitas futuras.

Nota -> 4 de 5.

Preço -> R$60,00 na Lidador.

Site -> VF

sábado, 5 de janeiro de 2013

Cordilheira de Sant'Ana Cabernet Sauvignon 2004


A Cordilheira de Sant'ana localiza-se no paralelo 31, o mesmo de regiões produtoras de vinhos no Chile, Argentina, África do Sul e Austrália, na região de Palomas no município de Sant'Ana do Livramento, fronteira com o Uruguai. É um local de grande incidência de luz solar e com diferenças altas de temperatura entre o dia e a noite. Toda essa área é conhecida como Campanha Gaúcha.

Os vinhos têm origem nas mãos de Rosana Wagner, a enóloga responsável.

Recentemente tiveram boa pontuação no Guia da Revista Adega com seu Merlot 2008 e seu Gewurztraminer 2004.



Este Cabernet Sauvignon, mais um dos brazucas dessa cepa que tenho bebido, é diferente dos demais. Já possui uma cor que denota uma certa evolução, com um nariz muito bom de frutas vermelhas, adocicado, algo como um xarope de cereja (existe isso?).

Apesar da idade, o vinho ainda possui um certo vigor, com taninos presentes porém nada incômodos, sensação aveludada na boca, boa acidez, e com aquele salgadinho no final que normalmente encontramos nos alentejanos. Ainda aguenta mais um tempinho em garrafa, mas está ótimo para beber já.

Média concentração, mais um belo vinho brazuca! Recomendo, pode-se comprar direto do site da vinícola.

Interessante uma leve decantada, olha o que sobrou na taça:


Nota -> 4 de 5.

Preço -> R$37,90 sem frete no Sonoma.